Eu incentivei os meus filhos a ir para a dança, pois acho que através da dança conseguimos criar seres mais sensíveis, expressivos e com uma maior auto-estima. E eles estão a adorar!

Quem não gosta de dançar? Eu ADORO!

Lembro-me bem que este gosto já vem de pequenina, quando a minha mãe me colocava em cima do sofá e agarrava-se a mim enquanto dançávamos várias músicas que saiam da rádio, rádio essa que ela ligava mal acordava! Não havia dia em que não houvesse música lá em casa.

Eu quero passar este gosto aos meus filhos, apesar de achar que já lhes está nos genes.

Muitos pais optam por colocar os filhos na dança como forma de libertação de energia, mas para mim a dança é muito mais do que isso!

Já repararam que quem sabe dançar é socialmente mais bem aceite? Porque quando sai é mais divertido, porque conquista facilmente, porque cria empatias… é normalmente mais expressivo, não tem vergonha, é bom vivant!

Esta é a minha conclusão… não sei se partilham da mesma opinião, mas para mim, uma pessoa que sabe dançar torna-se sempre mais agradável do que aquela que não se diverte porque tem vergonha de dar um passo em falso.

 

Porque é tão importante colocarmos as crianças na dança 


 

1.Torna-os mais saudáveis. 

A dançar exercitam o corpo e tornam-no mais saudável, para além de libertarem a energia e as tensões internas acumuladas.

Quando aprendem a dançar aprendem também a movimentar o corpo de acordo com as técnicas de execução correcta e com a postura adequada. Aprendendo desde pequenos essa execução a postura correcta torna-se automaticamente perfeita.

 

2. Torna-os mais inteligentes. 

Qualquer tipo de movimentos que fazemos estimulam o cérebro pois enviam informações ao sistema nervoso central. Caminhar, andar de patins, bicicleta… e dançar são formas de alimentar o cérebro.

A Dança alimenta-o de uma forma mais rica pois a dançar fazemos um conjunto de vários tipos de movimentos e acções complexas… como por exemplo as coreografias.

Quanto mais cedo uma criança aprende a dançar, mais “inteligente” seu corpo se torna.

 

3.Torna-os pessoas mais fortes.

A dança contribui sobretudo, para a construção da auto-confiança da criança e da percepção de auto-imagem, pois ajuda a criança a sentir-se bem com seu corpo.

A dança fornece informações corporais, sociais e emocionais que podem contribuir para o crescimento de uma auto-estima infantil mais saudável. Ficam mais sensíveis com o mundo das artes e tornam-se menos propensos a ter emoções negativas, como a raiva, a solidão e o medo de se sentirem inferiores às outras pessoas.

 

4. Torna-os melhores a nível da coordenação motora.

As aulas de dança possibilitam à criança enriquecer o repertório pessoal de movimentos, noções de ritmo, equilíbrio e fluência… ou seja, novas maneiras de se moverem e de se expressarem.

Estas aptidões irão servir de base para a construção de movimentos mais elaborados, melhorando a coordenação motora o crescimento individual que o irão ajudar em vários momentos da sua vida.

 

5.Torna-os mais atentos a estímulos.

Aspectos como a subtileza, a organização, o estímulo à atenção e o poder de observação presentes no ensino da dança influenciam positivamente o desempenho da criança na escola, facilitando a compreensão de conteúdos mais complexos.

 

6. Torna-os mais expressivos e emotivos.

Ao dançar a criança recolhe informações que monta de forma a fazer sentido para ela. A isso chama-se interpretar… Ela vai testar movimentos e pouco a pouco descobrir a enorme diversidade e possibilidade do uso do corpo humano, expressando-se de forma única e especial para a transmitir as suas ideias e emoções.

Uma boa forma de combates inseguranças e timidez.

 

Qual o tipo de dança a escolher

Existem inúmeras formas de dança… Hip Hop, Danças de salão, ballet, dança jazz, etc, etc.

Em todas as escolas de dança existe a possibilidade de fazer uma aula experimental, que sugiro utilizarem para desta forma perceber qual o estilo de dança que os vossos filhos gostam mais.

Eu coloquei os meus filhos na escola de dança Youdance para aprender hip hop e danças de salão pois acho que são dois tipos de dança que se completam. Um estimula o desconstruir do movimento e é mais individualista, enquanto a outra dá elegância e ensina a respeitar o par.

Eles estão a adorar!